Copa do Mundo e Corporativismo

soccer-corp

A Copa do Mundo começou e, além dos momentos de torcida e descontração, o evento nos traz boas lições de vidas e para os negócios. A vida funciona mais ou menos da mesma forma que uma competição esportiva: em ambas enfrentamos uma porção de desafios todos os dias, precisamos vencer obstáculos e é sempre necessário absorver as lições para alcançar a vitória.

É preciso compreender que também as derrotas carregam consigo grandes e importantes lições. O entendimento de que os esportes podem transformar as pessoas de forma positiva, transmitindo excelentes exemplos a serem seguidos, é essencial para a transformação do ser humano, do chefe e do empreendedor que há em você.

Um excelente exemplo da forte ligação entre as competições esportivas e o empreendedorismo é o ex-nadador Gustavo Borges. O ex-atleta afirma que sonhar é tão importante no empreendedorismo quanto no esporte e que o empreendedor precisa saber lidar com pressões e cobranças, assim como os atletas. Por outro lado, os atletas precisam ser sábios na tomada de decisões que podem modificar para sempre o curso de suas carreiras (e, por consequência, seu sustento).

Um outro exemplo já no campo do empreendedorismo é a rede de franquias Gigatron. Ela oferece ao empreendedor a possibilidade de ter seu próprio negócio através de uma franquia de baixo custo, com um ROI de curto prazo e amplo apoio na estruturação de seu negócio. É uma rede sólida, com grande experiência de mercado e que vem crescendo a cada ano. A atividade da rede não se limita ao produto e seus recursos, mas, está voltada principalmente no apoio a gestão do negócio, já que gerenciar o próprio negócio pode não ser uma tarefa tão fácil a princípio.

Gerenciar uma carreira esportiva é tão desgastante e importante quanto gerenciar uma pequena ou média empresa. O treinamento dos atletas é testado em competições (como as Olimpíadas e os torneios, por exemplo), assim como as habilidades e melhorias conquistadas pelos empreendedores são testadas todos os dias com as evoluções do mercado.

Borges, que se aposentou das piscinas em 2004, hoje é empreendedor. Dono de uma rede de academias de natação, ele diz que o retorno financeiro nunca deve ser o foco principal de um empreendedor. Confira três dicas de empreendedorismo do medalhista olímpico: sonhe alto, foque na excelência e trabalhe com metas. Estas dicas servem para esportistas e empresários e garantem o sucesso em qualquer uma das duas carreiras.

Sonhar é uma atitude que faz bem, seja para o atleta ou para o empreendedor. Borges explica que ter paixão pelo que faz, completa o sonho e encurta muito o caminho para o sucesso. Além disso, outro ponto importante é a confiança: você tem que saber sobre o esporte que pratica, assim como precisa dominar todas as faces do seu negócio, o que faz com que ele aconteça.

Os empreendedores sofrem cobranças de todos os lados; dos clientes, fornecedores, sócios. Já os atletas precisam mostrar resultados para o treinador, o patrocinador, o torcedor… O mais importante, em ambos os casos, é que a cobrança maior seja a pessoal. “Dê o seu melhor sempre, é preciso se cobrar para ser sempre bom. Ninguém é mais exigente do que a gente mesmo”, afirma o ex-atleta.

Tanto no esporte quanto no ambiente empresarial o trabalho em equipe é fundamental. Mesmo em esportes praticados por apenas uma pessoa como é o caso da natação, existe toda uma equipe envolvida para que o esportista seja treinado, preparado, assessorado. Saber reconhecer talentos e prezá-los é fundamental.

Atletas e empreendedores trabalham focando nos resultados finais: lucro e vitória. Se de um lado os milésimos de segundos podem definir um recorde, de outro um fluxo de caixa e números de clientes satisfeitos são essenciais para o crescimento da empresa. Para alcançar as metas desejadas, Borges ressalta que o mais importante é ter disciplina: “é preciso muito trabalho e sacrifício em ambas as áreas. A dedicação é fundamental”, afirma.

Com o exemplo da Copa do Mundo vale lembrar que o empenho, a dedicação, o trabalho em equipe, o bom treinamento são peças chave para o bom desempenho tanto dos times quanto das equipes corporativas. No entanto, mesmo com todos estes cuidados as falhas ainda podem acontecer. Não se pode vencer todos os jogos, mas deve-se sempre trabalhar para obter os melhores resultados possíveis.

No caso das derrotas, seja no campo esportivo ou no empreendedorismo, o ideal é não se deixar abater. Procure entender os erros cometidos, descubra o que ocasionou a falha, trabalhe para corrigir os erros, foque na vitória, mas não deixe de aprender com as derrotas. Derrotas não são o fim do mundo. Sempre há uma nova chance de vitória, basta enxergar as oportunidades de melhoria e investir nisso.

Mais do que vencer um oponente atrás do outro até conquistar a taça, a Copa do Mundo nos mostra como devemos proceder nos negócios. O segredo do sucesso está em trabalhar para ser o melhor, vencer os desafios, encarar os problemas de cabeça erguida, dar ouvidos aos mais experientes, investir em treinamentos pesados e focar na grande final.

Gustavo Borges afirma que seus valores como empresário de sucesso foram adquiridos durante a vida esportiva. Por isso é importante nos espelharmos nas equipes e atletas a fim de obtermos em nossos próprios segmentos o mesmo sucesso que os grandes talentos do esporte conquistam em suas carreiras.

Talvez o valor mais importante que exista em comum no corporativismo e nas competições esportivas é a determinação. Ir atrás do resultado e ter força de vontade para atingir os objetivos é o que faz toda a diferença na conquista do sucesso. Outra lição importante é aprender a conviver bem sua equipe. É preciso confiar nas pessoas que trabalham com você, tanto na vida de atleta quanto na de empreendedor. O sucesso raramente é das pessoas que trabalham sozinhas.

Por último, desafio é comum aos atletas é saber gerir o tempo em função das prioridades. Diariamente, o treinador estabelece a quantidade e as horas de exercício. Cabe ao atleta buscar a máxima eficiência. O mesmo ocorre no empreendedorismo: deve-se estipular o tempo disponível, e, a partir disso, organizar as tarefas que precisam ser executadas emergencialmente.

1039951_4754651323910_1031227151_o

Depois de trabalhar todos os pontos importantes para o sucesso, não se esqueça de celebrar suas conquistas, seja você um atleta ou um empresário. Reconhecer e comemorar o próprio sucesso não é uma atitude egocêntrica, mas inteligente e altamente estimulativa.

Lembre-se: transfira os valores que aprender no esporte para a carreira de empresário, e vice versa: disciplina, planejamento, organização, foco e liderança são essenciais para a vitória, seja esta no pódio ou no mercado.

Marcelo Salomão Guimarães

Marcado com: , , , , ,
Publicado em Artigo, Motivação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Insira seu e-mail para seguir esse blog e receber nossas novidades.

Junte-se a 2.321 outros seguidores

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
Gigatron Franchising
(18) 98132-8386
Segunda a Sexta das 08:00 as 18:00
e-mail: comercial@gigatron.com.br
%d blogueiros gostam disto: