Eike quebra silêncio e fala sobre a crise em suas empresas

O empresário divulgou artigo nos jornais O Globo e Valor Econômico

Eike Batista (Foto: Daryan Dornelles)

Eike Batista (Foto: Daryan Dornelles)

O empresário Eike Batista quebrou o silêncio e falou sobre a crise em suas empresas em artigos publicados nos jornais O Globo e Valor Econômico, nesta sexta-feira (19/07). O homem por trás do grupo X diz que “se pudesse voltar atrás, não recorreria so mercado de ações”.

O fundador do Grupo EBX diz que inicialmente não iria se pronunciar sobre a “avalanche que se abateu sobre sua vida privada e principalmente sobre seus negócios”, mas mudou de ideia por insistência de amigos próximos e alguns de meus executivos.

O empresário diz que se arrepende de ter recorrido ao mercado de ações para capitalizar suas empresas. “Se pudesse voltar no tempo eu teria estruturado um private equity que me permitisse criar do zero e desenvolver ao longo de pelo menos dez anos cada companhia”.

O empresário diz que mereceu a confiança do mercado porque tinha trajetória de 30 anos de trabalho. Ele diz que a expectativa em torno da OGX era altíssima, baseada em estudos de empresas independentes como a consultoria DeGolyer & MacNaughton, que fez prognósticos de recursos aproximados de 10,8 bilhões de barris de óleo equivalente. “Eu estava extasiado com as informações que me chegavam. Podia tê-las guardado para mim? Não, eu era o controlador de uma companhia de capital aberto e o que fiz foi compartilhar”.

“Quem mais perdeu com a derrocada no valor da OGX foi um acionista: Eike Batista. Ninguém perdeu tanto quanto eu, e é justo que assim seja. Eu investi em um negócio de risco. É injusto e inaceitável, por outro lado, ouvir que induzi deliberadamente alguém a acreditar num sonho ou numa fantasia. Quem mais acreditou na OGX fui eu. Continuo acreditando e por isso estamos, nestes últimos meses, reinventando a companhia. Não desistirei deste desafio.”

O empresário reconhece que falhou, mas diz que foi tão surpreendido quanto cada um seus investidores. “Falhei e decepcionei muitas pessoas, em especial por conta da reversão de expectativas da OGX. Esta reversão contaminou todo o Grupo X e acarretou um déficit de credibilidade com o qual nunca me deparei em minha trajetória. Mas o fato é que fui tão surpreendido quanto cada um de meus investidores, colaboradores e todo o mercado. Esta é a verdade. Hoje me sinto frustrado por não ter sido capaz de entregar o que eu mesmo esperava nos casos da OGX e da OSX, esta última concebida em parte para oferecer suporte à primeira em suas atividades. Mas acredito que a OGX reestruturada se tornará um player relevante no setor em que atua, assim como confio numa OSX redimensionada a partir de um novo cenário.”

Para ele, a OGX tem sido alvo de todo tipo de movimento especulativo, numa escala sem precedentes e totalmente irresponsável. Muita gente ganhou dinheiro com a OGX por conta de toda esta excessiva especulação. Muitos também têm perdido dinheiro assim. “Sou solidário com os investidores que acreditaram na OGX em sua origem e que me honraram com sua confiança (…) E lamento profundamente não ver confirmados os prognósticos de consultorias de renome, auditados por agências de idêntico renome e referendados por executivos de renome”.

No artigo, ele ainda faz um me culpa sobre sua exposição excessiva. “Tenho convicção de que ainda vou gerar riqueza novamente e deixar um país melhor com estes ativos que criei do zero. Eu talvez faça isso agora sem o mesmo peito aberto de antes. Talvez tenha confiado demais em pessoas que não mereciam esta confiança, ainda que no final a responsabilidade seja toda minha. Com certeza eu também não me submeteria à exposição pública excessiva de tempos recentes, da qual me arrependo sobretudo por haver exposto igualmente minha família e meus amigos a uma curiosidade indesejada”.

E termina dizendo que pagará cada centavo se sua dívida. “Nos últimos meses, meu obituário empresarial tem ocupado as páginas de blogs, jornais e revistas. Só posso dizer que me vejo muito longe deste Eike aposentado. Tenho 57 anos e muita energia para arregaçar mangas e tirar do papel novos projetos. Sou um empreendedor brasileiro, acredito no que faço, amo meu país. A cada dia, minha cabeça fervilha com ideias novas, que nascem do nada e tomam forma aos poucos. Eu me alimento desta capacidade de sonhar e de realizar. Empreender está no meu sangue, no meu DNA. É minha fonte inesgotável de energia e de vida. Honrarei todos os meus compromissos. Não deixarei de pagar um único centavo de cada dívida que contraí.”

fonte: Epocanegocios.globo

Rede de franquias em tecnologia

Publicado em Noticias de TI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Insira seu e-mail para seguir esse blog e receber nossas novidades.

Junte-se a 2.320 outros seguidores

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
Gigatron Franchising
(18) 98132-8386
Segunda a Sexta das 08:00 as 18:00
e-mail: comercial@gigatron.com.br
%d blogueiros gostam disto: