Internacionalização da Marca: Vale a Pena?

A busca por expandir seus negócios e tentar atingir um novo cenário de atuação é cada vez mais frequente, e que empresas brasileiras levem suas operações para fora do país, a chamada “internacionalização da marca”. Afinal, em um período onde o Brasil passa por extrema fragilidade econômica e política, é natural que haja essa movimentação para territórios no exterior.

Uma pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral (FDC), em 2013, apontou que a internacionalização das empresas nacionais cresceu 1,6%, passando de 21,3% em 2012 para 22,9% no período posterior.

Já no ano de 2015, um levantamento chamado “Gestão Internacional e Empresas Brasileiras”, feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), mostrou um crescimento de multinacionais brasileiras em solo estrangeiro equivalente a 50% entre 2010 e 2015.

Mas é necessário deixar claro que não é preciso ser uma empresa gigante para se internacionalizar. É óbvio que deve se ter uma consolidação da marca no país para avançar rumo aos demais, porém, o tamanho – de certa forma – não importa.

Todos esses dados servem para comprovar algumas questões. Uma delas está na limitação dos brasileiros em empreender em seu país. Não se deve generalizar, mas, em muitos casos, os empreendedores se deparam com algumas dificuldades tributárias e burocráticas, inviabilizando o avanço de seus negócios. A crise econômica também é um grande fator.

A internacionalização, sem dúvidas, agrega muito valor e reconhecimento para a marca. Com atuação fora do território nacional, as operações podem melhorar até mesmo dentro do país de origem da marca.

“O Cenário que atuamos hoje demonstra uma ambiente competitivo, onde as grandes marcas começam a expandir. A importância de internacionalizar a rede está conectada com a competição, mas, além de tudo, agregar um valor e um diferencial na solução que apresentamos fora do pais”, afirma Victor Ruiz, gerente comercial da Gigatron Franchising, franquia do setor de tecnologia que começou seus trabalhos em busca da internacionalização.

A rede apresenta alguns modelos de negócio focados na Certificação Digital e em Softwares de Gestão ERP. Eleita a melhor franquia do segmento tecnológico do Brasil no ano passado, agora foca em levar o nome da rede para os Estados Unidos.

Com o início do processo em fevereiro deste ano, a franquia chegou, com sua primeira unidade, a São Francisco, na Califórnia. A escolha pelo local pesou por conta do alto número de brasileiros na cidade e por ser um polo tecnológico primoroso.

A princípio, o modelo de negócio trabalhado é o de Certificados Digitais, onde o franqueado pode atuar como PA (Ponto de Atendimento) ou como AGR (Agente de Registro).

“Hoje, visamos diversas colônias de brasileiros localizadas fora do país, nosso principal foco é atender essas pessoas sem precisar que elas venham até o Brasil. Isso porque, hoje, o certificado digital é algo indispensável na vida dos brasileiros para realização de diversos trâmites”, destaca Victor.

No ano de 2016, a Gigatron faturou R$27 milhões. Com a internacionalização dos serviços, a meta é alcançar R$34 milhões, com a previsão de dez franquias atuantes em território norte-americano, nas cidades de Miami, Dallas, Nova Iorque e Boston. Alemanha, Portugal, Reino Unido (Londres) e Itália (Madri) já estão em processo de negociação.

Publicado em Franquias

São Francisco, na Califórnia, EUA, já pode contar com unidade da Gigatron oferecendo serviços de Certificado Digital

O comércio internacional é um ambiente muito competitivo e marcas globais são reconhecidas pela excelência que entregam ao consumidor em seus produtos. Neste sentido, a internacionalização de uma marca gera para ela um valor intangível de maneira semelhante a um selo que atesta sua qualidade. Foi pensando nesta maneira inovadora, que a Gigatron Franchising, rede de franquias de serviços em tecnologia, está expandindo seu modelo de negócio para novos países.

A marca começou a atuar em São Francisco, na Califórnia, EUA. O primeiro escritório da rede na ‘Terrinha do Tio Sam’ é um grande passo para a franquia, que iniciou em fevereiro deste ano o projeto de internacionalização. Essa operação conta com o apoio da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos).

A escolha do país em questão está atribuída ao fato dos Estados Unidos concentrarem uma quantidade significativa de colônias brasileiras, tendo como objetivo principal estar próximo do maior celeiro tecnológico do mundo, o que possibilita ainda atuar na expansão internacional. Os serviços serão de responsabilidade do recém-franqueado Gabriel Cantarin Simões, de 22 anos, formado em Empreendedorismo pela Draper University, na Califórnia. O trabalho será realizado no Distrito Financeiro de São Francisco, na região da The Bay Area, conhecida no Brasil como Vale do Silício. No entanto, a atuação não será restrita apenas à cidade de São Francisco, o franqueado também irá poder emitir o serviço para toda a região ao redor.

Modelo inovador

Neste primeiro momento, a marca trabalhará com o modelo de negócio Certificado Digital, serviço esse que é a menina dos olhos da Gigatron Franchising, já que cerca de 70% dos modelos de negócio da rede é voltado para a comercialização e emissão de certificados digitais. “É nosso modelo de negócio que mais cresce! Finalizamos o ano passado com 84 unidades desse modelo de negócio. Agora temos 90 e nossa meta, para até o final de 2017, é chegar a 140 franquias de certificado digital no Brasil”, revela o diretor executivo da marca, Marcelo Salomão.

O que mais chama a atenção no negócio de Certificados Digitais da Gigatron é a possibilidade do franqueado atuar em vários segmentos, dentro desse modelo: como o PA (Ponto de Atendimento), modalidade de negócio para venda de certificado digital de baixo investimento direcionada especificamente para escritórios de contabilidade e empresas que desejam fazer do certificado um produto a mais para entregar a seus clientes; o AGR (Agente de Registro), que trabalha com a prospecção de Pontos de Atendimento e comercializando certificados. São modelos de negócios cujos valores de investimento inicial variam de R$ 1.000,00 a R$ 15.500,00.

Internacionalização

O funcionamento da franquia de certificado digital no exterior vai ser muito semelhante ao do Brasil, todo o processo para se tornar um franqueado é o mesmo, e o fluxo de trabalho também não sofre nenhuma alteração. As exigências para se tornar um franqueado também são as mesmas, ou seja, o agente de registro precisa ter mais de 18 anos, Ensino Médio completo, carteira de trabalho e nome limpo. Assim como no Brasil, a intenção da Gigatron será emitir certificados digitais com o máximo de segurança, agilidade e com um preço competitivo. O certificado tem a mesma validade do emitido no Brasil. O franqueado também poderá fazer o delivery do certificado ou seja, ir emitir o certificado no endereço da pessoa interessada.

Nos EUA o diferencial será o custo para o investimento inicial de 2 mil dólares anual e o prazo de retorno estimado de 3 a 6 meses, números esses que diferem do que ocorre no Brasil. No entanto, os franqueados podem ficar tranquilos, pois o faturamento continuará sendo de R$ 15 mil para este modelo de negócio.

Atualmente, o modelo tradicional de uma franquia de Certificado Digital no Brasil, oferecida pela Gigatron, exige um investimento de R$15.500,00 (taxa de franquia mais taxa de instalação e capital de giro), no caso de loja física e de apenas R$4.5 mil, no formato home office. Em ambas as situações, o faturamento médio mensal estimando é de R$15 mil e lucratividade de R$3.5 mil, com prazo de retorno de investimento de três a seis meses. “Ou seja, são modelos extremamente acessíveis que se encaixam no perfil que chamamos de ‘nanofranquias’, ou seja, cujo investimento é de até R$20 mil”, lembra o diretor.

Unidades que avançam além do Brasil

Salomão, empreendedor nato, percebeu que o negócio poderia ser rentável nos EUA, devido à quantidade surpreendente de brasileiros que residem no país americano e que possuem negócios no Brasil. “É através dessa solução do Certificado Digital que ele conseguirá definir essas ações sem ter que vir até o Brasil. Trata-se de uma ação fantástica para marca. Além de promover o crescimento da rede, vamos estar inserindo oportunidades para os brasileiros localizados em outros países”, explica o empresário sobre a carência deste serviço naquele país.

A ideia é gerar a solução do certificado digital, para diversas finalidades, uma delas é assinatura digital com valor jurídico, que pode facilitar muito a vida do brasileiro que se localiza em outro país. A meta da Gigatron é atingir 15 unidades até o final de 2017, tendo como principais países para expansão: EUA (Miami, Dallas, Nova Iorque e Boston), Alemanha, Portugal, Reino Unido (Londres) e Itália (Madri), que já estão em processo de negociação.

A marca, que conseguiu faturar no ano passado R$ 27 milhões, tem expectativa de crescer ainda mais em 2017, na qual pretende fechar o ano com R$ 34 milhões no faturamento.

“O mercado de tecnologia está com uma previsão de crescimento de 10%. Hoje as soluções de software e certificado digital, vêm sendo cada vez mais aplicadas em empresas através de planejamentos e exigências que são impostas nesse mercado. A ideia é gerar vantagens e benefícios para esses estabelecimentos e inovar sempre nesse mercado de tecnologia”, conclui Salomão.

Atualmente a Gigatron conta com 162 unidades em operação em diversas cidades do país, e 3 unidades internacionais: Reino Unido, Portugal e Argentina, que oferecem serviços de software, diferentes do que irá ocorrer no EUA, na qual o modelo de negócio em expansão é o certificado digital.

Publicado em Franquias

Gigatron participa da 26ª edição da ABF Franchising Expo levando novo modelo de negócio

O mês de junho vai ser bem agitado para a Gigatron. Isso, pois a franquia participará de uma das maiores feiras da América Latina, se tratando do mercado do franchising: a 26ª edição da ABF Franchising Expo. O evento acontecerá entre os dias 21 e 24 desse mês, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP), e promete reunir as várias marcas do setor de franquias.

Após o crescimento que girou em torno de 173% em 2016, a meta da Gigatron para este ano é expandir ainda mais. Na feira, foi projetado um aumento de 35% no número de visitantes entre os quatro dias de evento, com previsão de 50% de crescimento nos negócios fechados.

O objetivo é atrair novos investidores. Profissionais que buscam soluções de tecnologia, em meio a um ambiente fértil para atualização de novos negócios, networking e, o mais importante, mostrando as inovações que farão a sua empresa crescer cada vez mais”, acredita Marcelo Salomão, diretor executivo da Gigatron.

O CONTAINER

A novidade para a feira neste ano fica por conta de um novo modelo de negócio: o container. A modalidade, que é tendência no mercado, agora vai ser disponibilizada pela rede.

Trata-se de um container onde os serviços serão realizados. Podendo se locomover, o franqueado poderá deslocar-se para qualquer lugar com ele e fazer o atendimento de seu modelo de negócio.

O diferencial em optar pelo modelo container está em poder atuar em diversas regiões, contando com uma estrutura completa para validações e, além disso, operacionalizar as vendas. Outra grande vantagem é que está incluso no investimento toda a estrutura que o franqueado precisará para iniciar as vendas e ter um bom resultado”, afirma Victor Ruiz, gerente comercial da rede.

Para essa modalidade, o franqueado terá um investimento inicial de R$ 40,5 mil, com taxa de franquia, capital de giro e de instalação já inclusos. Marcelo Salomão ressalta que, apesar de necessitar de um montante maior para o modelo, a possibilidade do lucro é superior aos outros formatos, com, aproximadamente, R$ 45 mil de faturamento bruto, algo em torno de R$ 20 mil em lucratividade mensal e um prazo de retorno de investimento estipulado de 12 a 18 meses.

Apesar de exigir um investimento acima do que já oferecemos, as possibilidades de faturamento e lucratividade também são maiores. Afinal, a característica de mobilidade do negócio – ou seja, o franqueado pode ir até o consumidor final – facilita a escalabilidade do negócio e gera 40% mais chances de se conquistar cliente que os modelos ‘loja física fixa’ ou ‘home office’”, assegura Marcelo.

MODELOS TRADICIONAIS

Além da novidade para a feira, a Gigatron também disponibilizará seus modelos tradicionais de franquia.

Na modalidade de certificados digitais, para quem deseja investir na loja física, terá que desembolsar o valor de R$ 15,5 mil. Já no formato Home Office, R$ 4,5 mil. Em ambas as opções, o faturamento médio e lucratividade projetados são, respectivamente, R$ 15 mil e R$ 3,5 mil. A marca projeta um prazo de três a seis meses para retornar o investimento.

A franquia de softwares também será trabalhada no evento. O Modelo Básico pode ser adquirido no valor de R$ 4,5 mil e o Modelo Premium por R$ 10 mil.

Publicado em Franquias

Franquia de Certificado Digital? Quatro motivos para escolher a Gigatron

Em um período de total turbulência econômica e política, uma das alternativas é encontrar outras maneiras de empreender e buscar novas tendências no mercado. Vai se destacar quem conseguir se adaptar às mudanças que o setor econômico e empreendedor exigem.

E se você se enxerga com essas características, aqui vai uma dica: aposte na Gigatron. A empresa, que foi premiada como melhor franquia do Brasil no segmento de Tecnologia pela revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios, oferece oportunidades com baixo investimento.

Prova disso, listamos quatro vantagens em investir na marca, em sua franquia de maior força no mercado, a de Certificado Digital. Veja:

Apoio Comercial

A Gigatron proporciona estratégias e “gatilhos” para ajudar o franqueado na prospecção e execução da venda.

Essas ações têm o intuito de impulsionar o franqueado, para o mesmo poder criar um bom e amplo networking e uma rede fiel de potenciais clientes e interessados no serviço. Esse “pontapé” é oferecido gratuitamente aos novos integrantes da franquia.

Marketing

A empresa disponibiliza todo o material de divulgação na rede e demais ferramentas de marketing para engajamento do franqueado.

Desse modo, ele poderá planejar e executar diversas ações nas mídias com amparo de uma equipe especializada.

Suporte Técnico

Para todos os processos, a Gigatron cede ao franqueado todo um suporte para melhor administração da franquia.

Ou seja, uma equipe estará disponível para quaisquer dúvidas e adversidades.

Home Office

Você também vai ter a opção de trabalhar de sua própria casa. Essa alternativa de trabalho é proporcionada pela empresa no propósito de flexibilizar horários ao franqueado. A rotina a ser cumprida será determinada por você mesmo.

Isso serve para vários casos: desde pessoas desempregadas às que cumprem outros compromissos. O Home Office pode ser uma grande possibilidade. Se bem aproveita, claro.

Ainda nesse mesmo modelo, existe a opção Delivery, que permite atender o cliente no lugar que ele estiver, seja a casa ou local de trabalho.

Após essas quatro vantagens apresentadas, vale a pena visitar nosso site e conhecer um pouco mais sobre a empresa e suas alternativas de investimento, não é? Para isso, é só acessar o www.gigatron.com.br.

Publicado em Franquias

O que fazer com o FGTS inativo?

Como anunciado no final do ano passado, o FGTS inativo poderá ser usado pelos trabalhadores. Então, se você deixou de receber depósito do empregador há mais de um ano, está entre os mais de 10 milhões de brasileiros que têm esse direito.

Isso, de acordo com o presidente Michel Temer, impacta positivamente na vida da população, injetando cerca de R$40 bilhões na economia.

E pensando pelo lado empreendedor, é a hora certa para poder sair da zona de conforto e investir em algum negócio. É momento de olhar e analisar o mercado com outros olhos, conhecer os diversos segmentos empreendedores e arriscar!

A Gigatron Franchising pode ser uma boa alternativa. Eleita em 2016 como a melhor franquia do segmento de Tecnologia do Brasil pela revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios, a empresa aumentou expressivamente o número de unidades e seu faturamento. No ano passado, faturou R$ 27 milhões.

A franquia, reconhecida pelo eficiente modelo de negócio e baixo investimento, agora conta com quatro modelos para seus futuros franqueados, entre Softwares de Gestão e Certificados Digitais.

Nos Certificados, duas opções de franquia:

Ponto de Atendimento – Esse modelo é uma empresa que será credenciada pela Franquia e ficará sob responsabilidade da Autoridade de Registro. Ela terá autonomia para comercializar certificados digitais, ganhando uma comissão em cima dos mesmos.

Investimento: R$ 300,00

Agente de Registro – Visa fornecer ao candidato treinamento e credenciamento para realizar a venda e emissão do certificado digital para pessoas físicas e jurídicas.

Investimento: R$ 4.500,00

Na franquia de Software, há dois modelos:

Modelo Básico – Atendendo aos que desejam fazer a gestão de seu negócio, você terá um portfólio com vários softwares de gestão dedicados para atender o pequeno, médio varejo e prestadores de serviço.

Investimento: R$ 4.500,00

Modelo Premium – Ampara os mesmos requisitos que o Básico, contudo, dá acesso a todos os produtos em uma versão mais completa.

Investimento: R$ 10.000,00

Mesmo com a crise econômica que se instalou no país, nós fizemos 2016 ser o nosso melhor ano. Tivemos um aumento significativo no time interno e um grande ganho em número de unidades e faturamento”, diz Marcelo Salomão, diretor executivo da Gigatron Franchising.

A empresa também é flexível. Você pode conciliar com seu trabalho fixo, sem problema algum. Isso, pois, é possível fazer home office e estipular seus próprios horários.

Use seu lado empreendedor. Afinal, nós já te provamos o quanto pode ser rentável investir a grana de seu FGTS!

Quer saber mais sobre a Gigatron? Acesse: www.gigatron.com.br.

Publicado em Franquias

Simplifique: utilize o Certificado Digital para sua declaração do Imposto de Renda

Até o dia 28 de abril, pessoas com rendimentos tributáveis nos valores superiores a R$ 28.559,70 relativos ao ano de 2016 necessitam entregar a declaração do Imposto de Renda – DIRF 2017. E para agregar praticidade, segurança e rapidez, a solução não poderia ser outra: a certificação digital.

Com o modelo E-CPF, destinado à pessoa física, o usuário pode ter sua vida facilitada ao fazer o processo, sem precisar realizar de modo físico.

A certificação digital, hoje, permite que processos que tinham que ser realizados pessoalmente ou por meio de inúmeros documentos em papel, possam ser feitos totalmente por via eletrônica. Com isso, tornam-se menos burocráticos, mais rápidos e, por conseguinte, mais baratos”, explica Victor Ruiz, gerente comercial da Gigatron.

E, nesse caso, o procedimento é simples. Basta a identificação com o certificado em sua plataforma. Após isso, é possível enviar, alterar e acessar o documento quando bem entender, alterando o que desejar. Obviamente, de acordo com as datas estipuladas pela Receita.

A tecnologia funciona como uma garantia de que você está realmente seguro, através do processo de homologações e assinaturas criptografadas. As assinaturas digitais só podem ser aceitas quando são certificadas por alguma autoridade, que vai associar a uma chave e criar, então, o certificado digital, que tem um valor jurídico”, afirma Victor.

Porém, é interessante deixar claro que a declaração online só é válida para quem já apresentou a do exercício de 2016, ano calendário de 2015.

A certificação digital garante autenticidade e integridade. O documento com assinatura digital ICP-Brasil tem a validade de um documento em papel assinado manualmente”, ressalta o gerente comercial.

A realização do IR de modo virtual iniciou-se no ano de 2015, momento que Receita passou a ter computação em nuvem. O que permitiu a diminuição nos erros de digitação, além da possibilidade de correções.

A Gigatron apresenta vários modelos de investimento quanto a Certificação Digital. Para saber mais, acesse o www.gigatron.com.br/franquiacertificado.

Publicado em Franquias

Pela primeira vez, Gigatron participa da Feira Autocom

De 4 a 6 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo-SP, acontecerá a 19ª edição da maior feira de automação para o comércio do Brasil, a Autocom.
E pela primeira vez, a Gigatron vai marcar presença junta às maiores empresas do segmento no país.
Para saber um pouco mais sobre a experiência, entrevistamos Victor Ruiz, Gerente Comercial da rede de franquias. Veja:

– Por qual motivo decidiram participar da feira?
Victor: O perfil da feira está vinculado à automação comercial, base dos produtos e serviços que temos em nossos modelos de negócio.

– Quais são as diferenças na atuação da Gigatron na Feira do Empreendedor para essa?
Victor: Uma das principais diferenças da Feira do Empreendedor para à Autocom é o público, onde, nessa que participaremos, encontramos perfis mais filtrados para área de automação comercial.

– Por se tratar de uma feira mais segmentada e direcionada aos que já atuam na área, quais são as principais expectativas?
Victor: A expectativa para a Feira Autocom é grande. Tendo em vista cerca de um crescimento de 25% de pessoas que vão passar pela feira nos três dias de evento, queremos viabilizar um crescimento de 50% nos negócios fechados. É uma das melhores oportunidades do ano para quem quer divulgar e expandir sua empresa.

– Quais serão os produtos em foco na feira? Alguma novidade?
Victor: Vamos manter o foco no modelo de negócio de Certificados Digitais.

– De modo geral, qual foi o balanço da Gigatron na Feira do Empreendedor?
Victor: A feira do Empreendedor 2017 trouxe vários benefícios para a Gigatron. A viabilidade da feira garantiu vantagens para o mercado de franquias que atuamos hoje. Em eventos como esse, o Branding é uma forma de viabilizar a rede.

– Qual a importância da participação em eventos e feiras da área?
Victor: A Autocom é uma feira de tecnologia focada para o comércio, um evento que anualmente reúne os maiores nomes na automação comercial e indústrias, criando o ambiente perfeito para atualização de seus negócios, relacionamento e, o mais importante, mostrando as inovações que farão a sua empresa crescer cada vez mais.

– Quais são os principais motivos para o evidente crescimento da Gigatron nos últimos cinco anos?
Victor: O engajamento da equipe é o principal ponto positivo para o crescimento. Visamos também buscar tendências de mercado e deixar nossos modelos de negócio e franqueados atualizados. A flexibilidade que atuamos no mercado atual ajuda muito em nosso crescimento.

– A empresa já visa outras feiras para participar neste ano?
Victor: Já estamos confirmados na feira ABF, que será realizada no dia 21/06.

– Na feira, a Gigatron estará presente junto às demais grandes marcas no segmento. No que isso reflete?
Victor: Isso reflete no crescimento que vem acontecendo dentro da rede Gigatron. Estamos caminhando para ser grandes, então, para isso, temos que participar e concorrer junto aos maiores do segmento.

Publicado em Franquias
Categorias

Insira seu e-mail para seguir esse blog e receber nossas novidades.

Junte-se a 2.321 outros seguidores

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
Gigatron Franchising
(18) 98132-8386
Segunda a Sexta das 08:00 as 18:00
e-mail: comercial@gigatron.com.br
%d blogueiros gostam disto: